in

Coronavoucher: 3 meses de auxílio aos autônomos

A atual epidemia causada pelo novo coronavírus tem causado paralisação em países de todo o mundo. Essa paralisação, então, tem como maior objetivo, conter o surto de transmissão da doença COVID-19. Esse isolamento social e paralisação dos comércios impactam a situação econômica do país. Para ajudar a pessoas autônomas e com serviços informações a se manterem nesse momento, será disponibilizado o “coronavoucher“, durante 3 meses.

Publicidade

O Governo Federal anunciou o auxílio de R$200,00 em um período de três meses. A ideia, então, é ajudar esses trabalhadores a manter as necessidades básicas. Mas, apesar da declaração sobre o auxílio, ainda não se tem uma data para início do pagamento. Porém, o governo declara que o Projeto de Lei deve estar em vigor o quanto antes. Afinal, o páis já enfrente a paralisação e suas consequências.

“Cornavoucher”: auxílio financeiro é suficiente para enfrentar a crise?

Muitos trabalhadores informais e autônomos tem considerado o valor insuficiente. Isso porque, são muitas as despesas que se são básicas para a manter-se bem nessa crise por conta da paralisação. No entanto, de acordo com declarações do governo, esse valor é o equivalente a duas cestas básicas, por 3 meses. Então, considerado um valor suficiente para ajudar a manter a manutenção básica durante 3 meses.

Declaração de Paulo Guedes sobre os trabalhadores informais e o auxílio emergencial

O ministro da economia, Paulo Guedes, falou sobre os atuais atrabalhadores informais e sem registro no Brasil. Disse, então, que esses trabalhadores chegam ao número de 38 milhões no país. Pessoas, então, que Guedes diz trabalharem como flanelinhas, vendedores de cococa e autônomos.

“Uma turma valente que está sobrevivendo sem ajuda do Estado e agora precisa de recurso.”

Publicidade

O auxílio, então é uma medida que o governo tomou para que essas pessoas tenham um apoio em momentos como este. Afinal, a paralisação acontece pelo bem de todos, porém, nem todo trabalhador consegue se manter em momentos onde não se pode trabalhar. Serão, então, investidos R$5 bilhões por mês, para que sejam beneficiados com 200 reais por mês.

Como será feito o cadastro para receber o “coronavoucher”?

As pessoas que estão cadastradas no CadÚnico e não recebem auxílio de outro programa irão receber o coronavoucher. Mas, além disso, é preciso atender a alguns critérios específicos desse auxílio emergencial. Mas, caso pessoas não estejam cadastrados no CadÚnico, poderão receber o apoio financeiro. Será, então, disponibilizado, através de sites oficiais do governo, um cadastro online. A decisão tem como objetivo manter o isolamento social, evitando o máximo aglomerações.

CadÚnico (Cadastro Único) – O que é? Preciso me cadastrar para receber o “coronavoucher”?

O cadastro único é uma meio utilizado pelo governo para visualizar melhor a atual situação do socioeconômica do país. Então, esse cadastro declara a baixa renda do trabalhador ou família. Programas de auxílio social, como “Bolsa Família” são disponibilizados a partir desse cadastro.

No caso desse novo auxílio, no entanto, só poderão receber as pessoas que possuem todos os critérios e não recebem nenhum tipo de auxílio. Mesmo que pessoas não estejam cadastradas no CadÚnico, mas se enquadram nos critérios também poderão receber o auxílio. Um cadastro online será feito através de meios oficiais do governo, que ainda não se pronunciou sobre possível data.

Momento de quarentena

O novo coronavírus tem mantido pessoas e famílias em momento de quarentena em países de todo o mundo. Isso porque, a doença COVID-19, é transmitida através do contato social. Isso explica o motivo da necessidade dessa paralisação. Essa é a única medida preventiva que pode conter, realmente, o surto de transmissões.

Publicidade

A paralisação, porém, causa um impacto direto na economia do país. Apesar de todos sentirem o impacto financeiro no momento, os autônomos e trabalhadores informais tem sentido maiores dificuldades. Isso porque, o trabalho, mesmo que sem registro, é o que garante o sustento da casa. Para ajudar, então, que essas pessoas mantenham-se nesse momento de crise, o governo oferece um suporte financeiro durante três meses.

O valor do auxílio é de 200 reais mensais, e está sendo considerado por muitos como um valor insuficiente. No entanto, de acordo com o governo, é inviável fornecer o benefício a todos os brasileiros. Mesmo com os critérios impostos, aproximadamente 20 milhões de trabalhadores brasileiros receberão o suporte nesse momento de crise. Então, para ajudar a manter o necessário, o valor foi considerado adequado pelo Ministério da Economia, juntamente com o Ministério da Cidadania.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Imagem de teste para coronavírus.

Coronavírus – acompanhe sobre a atual epidemia

Imagem pessoa sendo entrevistada por uma mulher.

Como se destacar em uma entrevista de emprego